Livros de auto-ajuda supera a depressão?

A mente é algo que não tem o que se discutir, diferentes pensamentos e formas de viver muitas vezes levam as pessoas a pensamentos sombrios e na solidão desenvolvem muita ansiedade e entram profundamente na depressão, saiba como fazer isso ser diferente lendo livros de auto ajuda chegando a superação do seus problemas.

Veja quais são os pensamentos de uma pessoa que está entrando na depressão

  • Humor triste, ansioso ou “vazio” persistente
  • Sentimentos de desesperança ou pessimismo
  • Irritabilidade
  • Sentimentos de culpa, inutilidade ou desamparo
  • Perda de interesse ou prazer pela vida, hobbies e atividades
  • Diminuição da energia ou fadiga
  • Mover ou falar mais devagar
  • Sentir-se inquieto ou ter problemas para ficar sentado
  • Dificuldade de concentração, lembrança ou tomada de decisões
  • Dificuldade para dormir, despertar de manhã cedo ou dormir demais
  • Apetite e / ou alterações de peso
  • Pensamentos de morte ou suicídio, ou tentativas de suicídio
  • Dores, dores de cabeça, cólicas ou problemas digestivos sem uma causa física clara e / ou que não se aliviam mesmo com o tratamento

Esse depoimento é de uma menina que conseguiu superar a sua depressão fazendo coisas simples.
1. Exercício físico: voltei a correr, pois me faz muito bem. A maioria dos médicos ressaltam a importância de se exercitar. Mas você deve escolher algo que realmente goste e que faça por prazer, não por obrigação. Nada que é uma obrigação te ajuda em períodos de crise.
2. Escrever: Amo escrever e isso me alivia quando estou triste demais, cansada demais, feliz demais, ou qualquer coisa demais. Ajuda a esvaziar o copo que as vezes fica tão cheio que chega a transbordar. Então voltei a publicar meus sentimentos no meu blog que se chama Confusão de Pensamentos.
3. Ler: Assim como escrever, amo ler. Passei a ler muitas matérias sobre a Depressão e afins. Leio tudo que pode me ajudar a obter mais conhecimento. Leio livros. Enfim, o que dá para ler, eu leio. Rsrs
4. Youtube: Num certo dia tentei gravar um vídeo como forma de um desabafo, e isso foi algo muito difícil. Não sabia que não conseguia falar do assunto nem comigo mesma. E foi aí que resolvi quebrar essa barreira. Passei a gravar vídeos sobre minha experiência e a postá-los no meu canal no Youtube. Isso me fez muito bem e me ajudou a encarar a Depressão de frente e a perder o medo de falar sobre ela com as pessoas.
5. Estudar: Voltei para a Universidade, e a me dedicar ao TCC (trabalho de conclusão de curso). E comecei um curso de bombeiro civil, pois meu sonho é poder ajudar as pessoas de todas as formas. A responsabilidade me deu mais autoconfiança e esperança.
6. Trabalhar: Voltei a trabalhar em casa por enquanto, já que estou me dedicando exclusivamente ao término da Graduação. Mas mesmo assim, passei a me sentir mais útil, e hoje em dia estou me candidatando a vários empregos.
7. Enfrentar medos: Quanto mais medo eu tiver de algo, mais impulso eu darei para derrotá-lo. Minha fobia social estava me impedindo de sair sozinha. Não conseguia de jeito nenhum. Mas foi num belo dia que eu decidi quebrar esse medo e sai de casa para andar sozinha. No começo fiquei muito tensa e com vontade de chorar, mas com o passar do tempo percebi que meus medos eram apenas imaginação da minha cabeça. Hoje me sinto mais forte para encarar qualquer coisa. E não há medo que me impeça de tentar.

1. Adeus, depressão – Enrique Rojas
2. Depressão em crianças e adolescentes – Victoria del Barrio e Miguel Ángel Carrasco.
3. Vencer a depressão: Descubra o poder das técnicas de Mindfullness – Mark Williams
4. Os segredos da motivação – José Antônio Marina
5. Terapia cognitiva da depressão – Aaron T. Beck
6. A depressão na mulher – Emilce Dio Bleichmar
7. Seus pontos fracos – Wayne Dyer.
8. Contos para pensar – Jorge Bucay.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *